Juiz responde a Vale e Azevedo

Renato Barro, magistrado das Varas Criminais de Lisboa, afirma que antigo presidente do Benfica fez afirmações torpes e inadmissíveis

Renato Barroso, juiz das Varas Criminais de Lisboa, considerou, hoje, que João Vale e Azevedo, fez afirmações torpes e inadmissíveis sobre a sua conduta enquanto magistrado judicial, que julgou casos relacionados com o antigo presidente do Benfica. Em comunicado (ver em anexo), Renato Barroso acrescenta, por isso, que se reserva ao "direito de, no local próprio, fazer valer a legitima defesa da minha honra profissional, como juiz independente e imparcial"

Segundo o comunicado, o juiz rejeita, ao contrário do que afirmou recentemente João Vale e Azevedo, que tenha cometido qualquer erro na emissão de mandados internacionais de captura e que, por esse motivo, o processo de extradição em Inglaterra esteja a marcar passo.

Renato Barroso garante ainda que o facto de ser adepto do FC Porto em nada interferiu nas decisões que tomou enquanto juiz que julgou um processo de João Vale e Azevedo, referindo que até absolveu o ex-presidente do Benfica e o próprio clube de um crime de abuso de confiança fiscal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG