José Sócrates vai vacinar-se contra a gripe A

José Sócrates disse hoje, em Bruxelas, que se vai vacinar contra a gripe A, como aconselham os serviços de saúde, e considerou ser muito importante a redução dos riscos de infecção e a prevenção na sociedade portuguesa.

"Não, ainda não [fui vacinado], mas tenho muita esperança que o seja, assim que estiver disponível essa vacina fá-lo-ei imediatamente", garantiu o primeiro-ministro à entrada da reunião dos líderes socialistas europeus.

José Sócrates é da opinião "que se devem seguir os conselhos dos serviços de saúde e é muito importante que todos possam contribuir para reduzir os riscos de infecção e para a prevenção".

O primeiro-ministro participa esta tarde na reunião dos chefes de Estado e de Governo dos 27 Estados-membros, que termina sexta-feira.

A primeira fase de vacinação contra a gripe A (H1N1) começou segunda-feira, com a disponibilização de 54 mil doses para administrar ao primeiro grupo considerado prioritário pelas autoridades de saúde.

O grupo A abrange grávidas com patologias, profissionais de saúde considerados imprescindíveis e profissionais de outros sectores essenciais para o funcionamento da sociedade, estimando-se que sejam vacinadas 360 mil pessoas.

No grupo A estão incluídos os titulares de órgãos de soberania - Presidente da República, deputados à Assembleia da República, ministros, presidente do Supremo Tribunal de Justiça e juízes do Tribunal Constitucional - e "profissionais que desempenhem funções essenciais".

Os destinatários do grupo B (pessoas com doenças crónicas como diabetes, problemas cardiovasculares, asma, insuficiência renal e profissionais de saúde em contacto directo com doentes, entre outros) serão cerca de um milhão e os restantes estão integrados no grupo C (crianças com idade inferior a 12 ou 5 anos dependendo da disponibilidade da vacina, obesos, estudantes de medicina e enfermagem, etc.)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG