Jerónimo exige esclarecimentos de Sócrates

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o primeiro-ministro a esclarecer se sabia ou não da intenção da Portugal Telecom de comprar parte da Media Capital, considerando "perigoso" caso o negócio pretenda interferir na linha editorial da TVI.

Em declarações aos jornalistas no Parlamento, à margem da sessão plenária, o líder comunista, Jerónimo de Sousa, afirmou que a notícia da intenção da PT de adquirir 30 por cento da Media Capital, que detém a estação televisiva TVI, é "uma história mal contada" e recordou "o histórico".

"Lembramo-nos que a PT alienou parte significativa do capital que detinha nalguns importantes meios de comunicação social e é no mínimo estranho uma reviravolta no seu interesse para adquirir esses 30 por cento da TVI", considerou.

Jerónimo de Sousa recordou que o Estado tem uma "golden-share" na PT e, como tal, defendeu que "o primeiro-ministro tem de explicar aos portugueses: se não sabia [do negócio], então, é um erro, se sabia, é mais grave", depois de o primeiro-ministro, José Sócrates, ter dito quarta-feira, durante o debate quinzenal no Parlamento, que o Governo não recebeu qualquer informação sobre perspectivas estratégicas da empresa.

O dirigente do PCP sublinhou que Sócrates mantém um "conflito latente com a direcção da TVI" e sustentou que "seria perigoso que se usassem esquemas por interposto negócio para se procurar algum ajuste de contas".

"Procurar meter aqui a PT, através de um negócio, para condicionar a linha editorial, tem um significado político relevante e seria um caminho perigoso", referiu Jerónimo de Sousa, insistindo que "o senhor primeiro-ministro tem de explicar esta contradição: se não sabia, devia saber, se sabia, então não falou verdade e deve esclarecer o povo português".


JH.

Lusa

Mais Notícias

Outras Notícias GMG