Inscreveram-se 13 551 na prova de Crato mas só 2,9% dão aulas

Ministério não confirma data, dizendo que o dia e o local "serão divulgados oportunamente e de acordo com os prazos legais previstos".

Dos 13 551 candidatos à Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades (PACC), 388 estão a dar aulas. A prova que Nuno Crato aplicou pela primeira vez no ano passado permitiu que 8747 docentes, com menos de cinco anos de serviço e que tiveram positiva, concorressem a lugares nas escolas públicas. Destes, 2,9% acabaram colocados em horários anuais ou temporários. No próximo mês, os candidatos a professores voltam a realizar esta prova.

As contas foram feitas pelo professor Arlindo Ferreira com base em todos os concursos: reserva de recrutamento, contratação inicial, renovação de contrato e bolsa de contratação de escola. O DN questionou o Ministério da Educação e Ciência (MEC). Não teve resposta.

As provas voltam a realizar-se em dezembro, e - apesar do silêncio do MEC sobre esta matéria - até já é conhecida a data: o dia 20, um sábado. Eventualmente para evitar a repetição da agitação a que se assistiu nas avaliações do ano passado, o MEC pretendia realizar os testes em universidades e politécnicos.

A confirmação foi dada ao DN por fontes oficiais das Universidades de Lisboa e do Porto, ambas já "sondadas" pelo gabinete de Nuno Crato no sentido de fornecerem salas para a realização da PACC. Entretanto, foi noticiado que Nuno Crato teria desistido desta ideia, algo que não foi confirmado por uma das universidades ouvidas.

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG