Inglesa que vai pagar forte de Setúbal já recuperou Reis Magos em Goa

Fundação pôs como condição para investir dois milhões nas obras que o monumento seja colocado ao serviço da cultura.

Pode parecer estranho, mas a inglesa Helen Hamlyn, detentora da Fundação que vai pagar 2 milhões de euros pela requalificação do forte na praia de Albarquel, em Setúbal, só colocará uma condição para ajudar a autarquia que acabou de receber a fortificação das mãos do Ministério da Defesa gratuitamente. Depois de recuperado, o monumento deve ser posto ao serviço da cultura. "Não quer mais nada. Já fez o mesmo com outras fortificações", garante Hugo O"Neill, o representante em Portugal da Fundação Paul Hamlyn - o nome do falecido marido de Helen - sedeada em Londres, que se dedica ao ensino de música como contributo para a inclusão social das pessoas.

Aos 80 anos, viúva e sem filhos, Helen mantém uma "paixão" por fortificações, como assegurou a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, o que a levou a deixar-se convencer a pagar as obras, ao abrigo da lei do mecenato, que até 2016 deverão reabilitar o forte seiscentista.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG