Inauguração do aquário de bacalhaus de Ílhavo adiada

O mau tempo causou danos no edifício do aquário de bacalhaus do Museu Marítimo de Ílhavo e obrigou ao cancelamento da inauguração deste equipamento, que estava agendada para o próximo domingo, informou hoje fonte municipal.

A informação é avançada num comunicado da autarquia, que não especifica quais os danos provocados, adiantando apenas que são necessários vários dias para a sua reparação.

Além destes danos, o mau tempo está também a impedir que sejam terminadas pequenas tarefas de acabamentos no edifício, refere a mesma nota assinada pelo presidente da Câmara, Ribau Esteves (PSD).

A autarquia lamenta estas "circunstâncias atípicas" e adianta que a cerimónia de inauguração, prevista para o próximo domingo, será realizada em data a anunciar nos próximos dias.

O Museu Marítimo de Ílhavo, que na última semana esteve encerrado para preparar a instalação do seu novo circuito expositivo que integra o aquário de bacalhaus, reabre ao público no seu regime normal, na próxima terça-feira.

O aquário de bacalhaus, único em Portugal, custou cerca de 2,8 milhões de euros, 85% dos quais comparticipados pelo Programa Operacional da Região Centro - Mais Centro.

O novo edifício desenvolve-se com ligação física direta ao atual edifício do Museu Marítimo de Ílhavo e ao edifício do Centro de Investigação e Empreendedorismo do Mar, contemplando uma área para instalação do aquário, uma área social e também uma zona dedicada às reservas do Museu.

O aquário, que corresponde a um prédio de três andares, irá acolher 150 bacalhaus de diferentes tamanhos e vegetação marinha, que podem ser observados à superfície e de diferentes ângulos, em espiral.

Os primeiros 20 bacalhaus provenientes da Noruega, que vão viver no novo aquário, chegaram a Ílhavo na quarta-feira à noite em boas condições, ao contrário do que aconteceu com a primeira remessa de espécimes que chegaram ao local de destino congelados.

Os peixes fornecidos pelo Museu de Aalesunds foram colocados nos tanques de quarentena, para um período inicial de habituação às condições do novo habitat, sendo transferidos para o tanque principal logo que a equipa de biólogos, considere que estão reunidas as condições necessárias para uma boa transição.

JYDN // PJA

Lusa/Fim

Este texto da agência Lusa foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG