Ilhas Selvagens estão à beira de ser entregues a Espanha, defende Garcia Pereira

O líder nacional do PCTP/MRPP critica a "cumplicidade" dos governos da República e da Madeira.

O líder nacional do PCTP/MRPP, Garcia Pereira, disse hoje, no Funchal, que as ilhas Selvagens estão à beira de ser entregues a Espanha, com a "cumplicidade" dos governos da República e da Madeira.

"Não há nenhuma questão sobre as Selvagens. Quem fala em criar uma questão sobre as Selvagens é Espanha, que, no que diz respeito à independência do nosso país, constituiu sempre um inimigo figadal", disse Garcia Pereira, no decurso de uma ação de pré-campanha para as eleições regionais de 29 de março, no Mercado dos Lavradores, em que acompanhava alguns dos candidatos do partido, cuja lista é encabeçada por Alexandre Caldeira.

Garcia Pereira defendeu que o governo da República deve dotar a região dos meios navais e aéreos indispensáveis para "impedir e responder às provocações espanholas", salientando que as Selvagens são da Região Autónoma da Madeira e "não há que ceder um milímetro nesta questão".

O líder do PCPT realçou, por outro lado, que é preciso "resgatar a autonomia", acabando desde logo com o cargo de Representante da República e expulsando a Guarda Nacional Republicana.

"A região deve ter todos os poderes políticos, constitucionais, administrativos, fiscais, com exceção de um Supremo Tribunal de Justiça, das Forças Armadas, da moeda, da diplomacia e ação externa", sublinhou.

Garcia Pereira defendeu, ainda, a construção de um novo hospital e propôs uma aposta forte na industrialização do arquipélago, para não ficar dependente unicamente do turismo.

"A Madeira tem de se industrializar e criar incentivos fiscais às indústrias leves, por exemplo, no setor da eletrónica, do design e do vestuário", disse.

Segundo Garcia Pereira, o Registo Internacional de Navios e a Zona Franca devem ser mantidos, pois são "instrumentos corretos que têm sido utilizados de forma errada".

"Quando ao 'offshore', no dia em que fecharem o das ilhas Caimão e o das ilhas do Canal, no dia em que fecharem a Holanda e o Luxemburgo, nessa altura tratamos também de fechar o nosso", disse.

O PCPT/MRPP é uma das doze forças políticas (nove partidos e três coligações) que concorrem às eleições regionais antecipadas de 29 de março.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG