IAVE diz que descontos pelo uso do antigo acordo no exame é de 0,6 pontos

Antiga grafia no exame de português passa a ser erro. Depois de professores alertarem para penalização de até cinco valores (50 pontos em 200), instituto que faz exames diz que são apenas 0,6 pontos.

Os alunos que este ano usarem o antigo acordo ortográfico no exame de português vão ter descontos na nota por erro ortográfico. Tal como o DN adiantou, os professores da disciplina indicaram que estes descontos poderiam ir até cinco valores (ou seja, 50 pontos em 200), numa escala de zero a 20 valores.

Hoje, o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pela elaboração dos exames nacionais e pela definição dos seus critérios de correção, mostrou-se preocupado com o "alarme social" que esta informação "pode provocar nos alunos e nas suas famílias" e garante, em comunicado, que "a probabilidade de desvalorização por erros ortográficos devido ao uso da antiga grafia é de 0,6 pontos, ou seja, 1 ponto em 200".

Embora admita que os alunos podem perder 4 valores (40 pontos) por falta de "correção linguística", enumera que aqui estão incluídos erros de ortografia, sintaxe, morfologia, impropriedade lexical. Salientando ainda que "o erro de ortografia diz respeito a apenas a um dos diversos fatores de desvalorização previstos" e que "tomando como valor de referência 200 mil entradas do Vocabulário Ortográfico do Português (VOP), a percentagem de palavras alteradas pelo AO em Portugal é de 1,56%".

Tendo em conta estes dados, o IAVE considera que "ainda que os alunos optem por não respeitar o AO [Acordo Ortográfico], situação para cujas consequências estão devidamente alertados", "a probabilidade de desvalorização por erros ortográficos devido ao uso da antiga grafia é de 0,6 pontos, ou seja, 1 ponto em 200".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG