Humoristas põem comunidade portuguesa a rir de si mesma

Os Portuguese Kids, o primeiro grupo de humor que brinca com as características da comunidade portuguesa nos Estados Unidos, deu cerca de 100 espetáculos no último ano e conta com mais de cinco milhões de visualizações no YouTube.

"Os portugueses, sobretudo os da comunidade, têm dificuldade em rir de si próprios e é isso que tentamos mudar", explica à agência Lusa Jason Casimiro, um dos quatro elementos do grupo.

Casimiro diz que os portugueses "são emigrantes com imenso valor, trabalharam muito para ter uma vida confortável e esse dia a dia muito duro tornou difícil que consigam relaxar e gozar um bom momento".

Antes de Derrick Melo, Brian Martins, Alberto Sardinha e Jason Casimiro nenhum humorista se tinha debruçado sobre as características do milhão e meio de pessoas que constituem a comunidade portuguesa no país.

As particularidades da comunidade são fáceis de identificar: falam uma mistura de inglês e português, são conservadores, muito trabalhadores e forretas.

"Capturá-las em piadas novas e que não ofendam é que é difícil", diz Casimiro.

O humorista diz que "representar alguém como ignorante ou estúpido é fácil, mas seria uma mentira e um insulto".

"Há uma linha muito ténue que não queremos atravessar. O que estamos a fazer é celebrar a comunidade", acrescenta.

Os humoristas são filhos de emigrantes açorianos e cresceram no mesmo bairro de Fall River, em Massachusetts, onde receberam uma educação portuguesa.

Nas letras das suas músicas, falam do nome de celebridades lusodescendentes, fazem referências a Queijo da Ilha e a chouriço e é visível que são, como os seus pais e avós, orgulhosos da sua origem.

"Se não fôssemos tão orgulhosos não nos deixavam fazer estas piadas", explica Derrick Melo.

Apesar do foco comunitário, usam referências pop para conseguir visibilidade.

O seu vídeo mais popular no YouTube, onde são seguidos por mais de 14.300 utilizadores, é uma paródia do sucesso "I am sexy and I know it", dos LMFAO.

Todos os meses, o grupo faz entre 10 a 12 espetáculos em vários estados norte-americanos, como Califórnia, Geórgia, Rhode Island, Nova Jérsia, Florida ou Connecticut.

Fora do país, já atuaram no Canadá e nas Bermudas. No próximo ano, planeiam ir à Austrália e à África do Sul.

No final das atuações, há sempre muitos jovens que falam com os elementos do grupo.

"Dizem-nos: 'Era o meu pai que estava em palco'; ou: 'A minha avó fazia a mesma coisa.' E agradecem-nos por reacender essas memórias", conta Derrick Melo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG