Homem tentou explodir casa para se vingar de mulher

Introduziu-se na casa onde vivia a mulher de quem se queria vingar com outra e ligou todos os aparelhos a gás. Não houve explosão porque as duas residentes sentiram o cheiro ao chegar

A Polícia Judiciária, através do Departamento Criminal de Braga, identificou e deteve um homem pela autoria material de um crime de explosão na forma tentada e detenção de arma de fogo proibida.

Segundo o comunicado da PJ, os factos ocorreram na noite de 23 para 24 de agosto, numa freguesia de Guimarães, quando o homem se introduziu numa casa onde residiam duas mulheres. Agindo por motivos de vingança em relação a uma delas e aproveitando o facto de as duas estarem ausentes, forçou uma janela, acionou todos os aparelhos a gás e trancou o acesso ao anexo onde se encontravam as garrafas de gás. Assim que uma das mulheres acionasse qualquer mecanismo a gás, aconteceria uma explosão.

A PJ refere que o detido "agiu por um ato de vingança e após várias desavenças com uma das mulheres". Mas o seu plano não se consumou. Ao regressarem a casa, uma das residentes "sentiu um forte e intenso cheiro a gás, não acionando por isso nenhum mecanismo que pudesse originar a explosão". Se esta tivesse ocorrido "era suscetível de causar elevados danos materiais e colocar em perigo a vida das mesmas".

No cumprimento de mandados judiciais de busca, foi apreendida ao detido uma arma de alarme transformada para disparar munições 6.35mm e cerca de duas dezenas de munições deste calibre.

O suspeito, de 36 anos, operário fabril, foi presente a primeiro interrogatório judicial ainda ontem, tendo-lhe sido aplicada a obrigação de apresentações diárias às autoridades policiais e a proibição de contatos com as ofendidas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG