Grupo de assaltantes portugueses e espanhóis preso

Um grupo de quatro assaltantes, portugueses e espanhóis, residentes em Monção, foi desmantelado pelas autoridades dos dois países, informou hoje fonte policial.

Os membros do grupo são suspeitos de terem assaltado um padre galego, que deixaram 12 horas amarrado em casa, segundo a mesma fonte.

Três das detenções - de dois homens de nacionalidade espanhola, de 30 e 59 anos, e de uma mulher portuguesa de 36 anos - foram realizadas na passada quinta-feira, próximo de Monção, em território espanhol.

A última detenção, desta vez do alegado cabecilha do grupo, de 32 anos e de nacionalidade portuguesa, verificou-se hoje, em Monção, e foi realizada pela GNR, acrescentou fonte ligada à investigação.

Os quatro membros do grupo residiam no concelho de Monção e têm, segundo as autoridades galegas, antecedentes criminais.

Os três primeiros detidos estão às ordens das autoridades espanholas, e serão presente este domingo ao Tribunal de Redondela, Galiza, para primeiro interrogatório judicial.

O quarto suspeito, detido pela GNR em território português, deverá igualmente ser ouvido em tribunal, dentro das próximas horas.

O grupo é suspeito de, na noite da última segunda-feira, se ter introduzido na casa paroquial de Pazos de Borbén, a 50 quilómetros da fronteira de Valença. Sob ameaça de faca, forçaram o padre daquela freguesia, de 74 anos, a entregar o cartão de crédito e respetivo código.

Nos dias seguintes terão movimentado cerca de 1.800 euros em vários locais.

O padre foi deixado no chão da residência, com pés e mãos atados durante mais de 12 horas, até ser encontrado na manhã do dia seguinte, inconsciente, pela empregada de limpeza.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG