"Governos mais recentes têm esquecido o concelho"

Dez anos após a inauguração da nova ponte de Entre-os-Rios, o autarca de Castelo de Paiva, Gonçalo Rocha, acusa os governos mais recentes de terem esquecido o concelho em termos de acessibilidades.

"Continuamos estrangulados na ligação ao mundo", afirmou à Lusa, a propósito das obras prometidas após a derrocada da ponte Hintze Ribeiro, mas que nunca foram concluídas.

"É inconcebível que, 10 anos depois, não haja ainda uma ligação de Entre-os-Rios a Penafiel", disse.

A posição de Gonçalo Rocha ocorre no dia em que se assinala o décimo aniversário da inauguração da réplica da ponte Hintze Ribeiro.

No dia 04 de maio de 2002, o então primeiro-ministro Durão Barroso inaugurava a nova travessia do rio Douro que substituiria a ponte original, a qual ruíra no dia 04 de março de 2001, acidente que provocou 59 mortos.

" Lusa, o autarca recorda que a ligação a Penafiel, substituindo a atual, "que é caótica", é fundamental para assegurar "uma melhor acessibilidade de Castelo de Paiva ao Vale do Sousa e ao Porto".

"Demoramos uma hora para chegar ao Porto, apesar de estarmos a apenas 45 quilómetros", precisou.

Para Gonçalo Rocha, tem faltado vontade política dos governos para "desencravar o concelho".

"Se calhar pensam que aqui está tudo feito, o que não é verdade", disse.

A propósito, apontou a situação dos últimos seis quilómetros da variante à EN222, os quais, se fossem realizados, garantiriam a ligação de Castelo de Paiva à A32, em Santa Maria da Feira.

"Sem bons acessos é muito difícil garantir investimentos que permitam o desenvolvimento económico do concelho", lembrou.

Também o antigo autarca de Penafiel, o socialista Agostinho Gonçalves, que foi deputado na Assembleia da República, identifica os prejuízos que a região tem sofrido face aos sucessivos adiamentos da nova ligação a Entre-os-Rios.

"Todo a economia do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega tem sido muito prejudicada", observou, mostrando-se "muito cético" quanto à possibilidade de o atual Governo "conseguir dar luz verde à obra".

A propósito do décimo aniversário da réplica da ponte Hintze Ribeiro, Agostinho Gonçalves lembrou que, como deputado, conseguiu inscrever, no Orçamento do Estado de 2000, uma verba para a requalificação da antiga travessia, que era reclamada pelos autarcas da região.

Contudo, após o colapso da ponte, "que ninguém previa, foi mais fácil libertar verbas para a construção da nova infraestrutura", disse.

No entanto, quando esta foi inaugurada, há 10 anos, Agostinho Gonçalves não acreditava que a nova ligação de Entre-os Rios a Penafiel fosse adiada por tanto tempo.

Para o ex-autarca, a culpa é dos vários governos do PS e do PSD, aos quais, disse, "faltou vontade política para viabilizarem uma obra muito necessária".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG