Governo quer tornar "mar mais competitivo"

A ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território defendeu hoje a necessidade de ter uma legislação simplificada para aproveitar os recursos marinhos e tornar o "mar competitivo" e atrativo para o investimento.

Assunção Cristas, que falava na Conferência Anual do Centro de Energia das Ondas, considerou que a 'economia azul' ainda não tem um peso relevante em Portugal, sublinhando que "é possível crescer neste domínio" e atrair mais investimento nacional e internacional.

"Para tal temos de saber mostrar que o nosso mar é competitivo do ponto de vista das oportunidades e da facilidade com que se apresenta para fazer negócios e criar riqueza, numa lógica de desenvolvimento que queremos sustentável, equilibrando os vários pilares: ambiental, social e económico", afirmou a ministra.

Para Assunção Cristas é necessário haver "estabilidade e simplificação legislativa" para a qual será decisiva a lei de bases do espaço marítimo que o Governo está a preparar e deve ficar concluída no final do ano.

"É aquilo que, a meu ver, nos permitirá ter uma legislação tão simples e tão pouco burocrática quanto possível, para podermos ter um aproveitamento das várias potencialidades em matéria de mar".

A responsável pela pasta do Mar sublinhou ainda que "é preciso traduzir o conhecimento" em investimentos concretos que premitam aproveitar, de forma sustentada, os recursos nacionais.

"Isso passa por desenvolver projetos-piloto, desenvolver indústria de ponta ligada a esses projetos-piloto e mostrar como são relevantes, diferentes e importantes a nível nacional, europeu e global", justificou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG