Governo prevê gastar 28 ME na linha do Saúde 24

O Governo prevê gastar 28 milhões de euros nos próximos quatro anos de exploração da Linha Saúde 24, menos 16,6 milhões do que no contrato anterior, tendo autorizado hoje a abertura do concurso público internacional.

O futuro contrato para exploração do Centro de Atendimento do Serviço Nacional de Saúde (Saúde 24) terá a duração de quatro anos e o montante máximo disponível é de 28.353.500 euros, determinou hoje o Conselho de Ministros.

No contrato anterior, com a empresa Linha de Cuidados de Saúde (LCS) e que termina hoje, o Ministério da Saúde previa gastar até 45 milhões de euros.

Até ao concurso público estar concluído, a LCS continuará a garantir o funcionamento do serviço, mas o Estado beneficiará de uma redução de 10% nos encargos.

Já esta semana, o director-geral da Saúde, Francisco George, tinha garantido à agência Lusa que o serviço público prestado pela Linha Saúde 24 não iria ser interrompido".

"Foi feita uma avaliação à produção e à satisfação dos utentes e todos os indicadores revelaram o sentido de oportunidade da continuação da Linha Saúde 24", disse.

A Linha Saúde 24 pretende responder às necessidades dos utentes, contribuindo para ampliar e melhorar a acessibilidade aos serviços e racionalizar a utilização dos recursos existentes através do seu encaminhamento para as instituições integradas no Serviço Nacional de Saúde mais adequadas.

A funcionar 24 horas por dia, os serviços contemplam a triagem, aconselhamento e encaminhamento dos utentes, aconselhamento terapêutico, assistência em saúde pública e informação geral de saúde e são assegurados por 346 enfermeiros e 24 enfermeiros supervisores.

Mais Notícias