Gonçalo Amaral: Decisão do STJ foi "vitória da democracia"

O ex-inspector da PJ Gonçalo Amaral disse hoje, sexta-feira, que foi uma "vitória da democracia" a decisão do Supremo Tribunal de Justiça de permitir a distribuição do seu livro "A verdade da mentira" sobre o desaparecimento de Madeleine McCann.

"Esta decisão foi uma vitória da democracia. O que estava em causa era a liberdade de expressão", disse Gonçalo Amaral à agência Lusa a propósito do Supremo ter recusado o pedido de "revista excepcional" à decisão do Tribunal da Relação, que indeferiu a providência cautelar interposta pelo casal inglês, Kate e Gerry McCann.

A notícia da decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) foi hoje avançada pelo semanário Sol.

Para Gonçalo Amaral a posição dos juízes conselheiros vem provar que "a Justiça funciona".

Sobre a possibilidade de os pais de Madeleine McCann, a criança que em 2007 desapareceu no Algarve, recorrerem ao Tribunal Constitucional, Gonçalo Amaral disse que deles já espera tudo. "Daquele casal já espero tudo. Mas se andam de facto à procura da filha não é nos tribunais cíveis portugueses que a vão encontrar", criticou.

O inspetor, que na altura do desaparecimento coordenou a investigação do caso, voltou a sugerir aos pais que fossem ao tribunal criminal e pedissem a reabertura do processo.

Kate e Jerry McCanne interpuseram uma acção cível a pedir uma indemnização de 1,2 milhões de euros e Gonçalo Amaral espera que esta decisão do STJ tenha reflexos na acção principal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG