Fernando Medina vence e Assunção bate Teresa Leal Coelho

Fernando Medina vence a eleição para a Câmara de Lisboa sem maioria absoluta, segundo as projeções da SIC e da RTP. Outra das grandes vencedoras da noite é Assunção Cristas. A líder do CDS bate a candidata PSD, Teresa Leal Coelho, nas duas projeções.

A projeção da RTP é aquela que aproxima mais Fernando Medina da maioria absoluta, entre os 43 e os 47%, seguido pela lista do CDS entre os 18 e os 21%. Em terceiro surge a lista do PSD entre os 9 e os 11%, a mesma margem de votação contabilizada para a CDU. O Bloco de Esquerda surge entre os 7 e os 9%, o que lhes permitiria eleger um a dois vereadores.

Já a projeção da SIC é ainda mais desastrosa para a lista encabeçada por Teresa Leal Coelho , já que aparece em quarto lugar, com apenas entre 8,4 e 11%, atrás da CDU com entre 10 e 12,1%

Nas autárquicas de 2013, António Costa ganhou a câmara municipal com maioria absoluta, com 50,91% dos votos, contra apenas 22,37 de Fernando Seara, que concorreu pela coligação PSD/CDS/MPT. A lista da CDU, encabeçada por João Ferreira, obteve 9,85% e dois mandatos. Quem não conseguiu eleger nenhum vereador foi o Bloco de Esquerda, embora a sua lista tenha sido liderada por João Semedo, então coordenador do partido.

Fernando Medina foi o número dois da lista liderada por António Costa e foi imediatamente assumido que seria o seu sucessor na presidência da Câmara caso Costa viesse a deixar o mandato a meio. Foi precisamente o que aconteceu. Depois de eleito secretário-geral do PS, passou a pasta a Medina, que assumiu a presidência da autarquia a 6 de abril de 2015.

O plano de renovação da cidade, em boa parte financiado pelas receitas do turismo, gizado ainda no mandato de Costa, acabou por ser concretizado nestes dois últimos anos. Medina foi, aliás, acusado várias vezes pela oposição de ter transformado Lisboa num "estaleiro" e de ter programado as obras para terminarem todas perto das eleições autárquicas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG