Farmácias com falhas nos remédios para tratar a gripe

Acréscimo de procura, limitações no stock das farmácias e dos distribuidores e algumas falhas na produção são os motivos apontados.

Há medicamentos usados para a gripe e alergias típicas da época que estão a faltar nas farmácias. Os motivos são vários: pico de procura, stocks nas farmácias mais pequenos, falhas nos produtores e limitações nos distribuidores. De acordo com os dados do Centro de Estudos e Avaliação em Saúde, da Associação Nacional de Farmácias, relativos a dezembro o remédio Ilvico (sintomas gripais) "manteve-se no top1 em embalagens em falta, desde Outubro", com 45,8% de farmácias com esta falha. Entre os medicamentos pediátricos, o ibuprofeno Generis, Ben-u-ron e Brufen, todos em xarope, estão na lista dos que mais faltam. Há ainda falhas em produtos para a renite alérgica, caso do Avamys que naquele mês ocupou o sexto lugar da lista.

"A situação agravou-se em dezembro e janeiro com o pico da gripe e o acréscimo de procura. Há falhas dos laboratórios como o Ilvico e o Griponal (para o alívio de gripes e constipações) e temos de recorrer a outros medicamentos", explica Manuela Pacheco, presidente da Associação de Farmácias de Portugal (AFP), lamentando que muitas vezes não se perceba o porquê das falhas.

Leia mais no e-paper do DN ou na edição impressa

Mais Notícias

Outras Notícias GMG