EUA garantem que vão permanecer nas Lajes

Diplomata norte-americana assegura que presença militar dos EUA também não vai reduzir-se mais.

A encarregada de negócios dos EUA em Portugal garantiu esta quinta-feira, em Lisboa, que Washington não sairá da base das Lajes.

"Absolutamente. Não vamos sair nem estamos a equacionar [nova] redução da nossa presença nas Lajes. De todo", declarou Herro Mustafa, atual chefe de missão dos EUA em Portugal.

A diplomata de carreira, que falava aos jornalistas no final do almoço organizado pela Câmara de Comércio Americana em Portugal, adiantou que o seu país vai investir mais de oito milhões de euros em "projetos de renovação" dentro da base das Lajes.

"Continuamos a procurar formas" de reforçar a presença norte-americana nos Açores e, fora da base militar, "estamos a fazer muito" em áreas que vão da educação à pesca sustentável e à ciência "para ajudar a economia local", sublinhou Herro Mustafa.

Sobre a reunião da próxima semana da comissão bilateral Portugal-EUA em Washington, a diplomata disse que "a cooperação no Atlântico" vai ser o tema principal em agenda. O dossier das Lajes continua na mesa, mas áreas como os recursos oceânicos, o futuro Centro de Investigação Internacional dos Açores (AIR Center, sigla em inglês) ou a defesa e segurança marítimas irão dominar o encontro.

Num almoço onde falou sobre "As relações transatlânticas depois dos 100 primeiros dias" da presidência de Donald Trump, Herro Mustafa disse ser ainda "muito cedo" para avaliar o que vai ser a atual Administração. "É importante esperar para saber exatamente qual vai ser o impacto" do novo executivo, insistiu a diplomata.

Herro Mustafa abordou ainda a importância da NATO para os EUA como "pilar da relação transatlântica", em especial porque a Administração Trump já "deixou claro" que apoia a aliança "a 100%".

Mais Notícias