Estatísticas pouco fiáveis

As estatísticas sobre a mortalidade causada pelo H1N1 não são fiáveis, sobretudo devido à falta de rigor quanto ao número de pessoas infectadas, diz um estudo publicado hoje pelo British Medical Journal. Segundo os últimos balanços do centro Europeu para o Controlo de Doenças, há registo de 116 947 casos de gripe (H1N1) no mundo, e de 580 mortos. Ou seja, 0,5% das pessoas infectadas sucumbem à doença - contas que dizem que este vírus mata mais que o da gripe comum, que circulam todos os Invernos. Mas os epidemiologistas britânicos dizem que é preciso interpretar os dados com mais cuidado e ter em conta a possibilidade de muitos infectados não se sentirem suficientemente doentes para consultarem o médico. Por outro lado, lembram que as taxas de mortalidade variam muito de país para país: no México, que tem 119 mortos e 10 292 casos, a taxa é duas vezes superior à do Canadá, Estados Unidos e Europa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG