Estado perde 2,25 milhões com a SLN

O Estado arrisca-se a perder pelo menos 2,25 milhões de euros em uma aplicação financeira efectuado junto da Sociedade Lusa de Negócio, a ex-holding do Banco Português de Negócios, BPN, nacionalizado em finais do ano passado e então liderado por Oliveira Costa.

Em Junho de 2004, um dos fundos sob dependência directa do IAPMEI - o instituto de apoio às PME, na dependência do Ministério da Economia - investiu 2,5 milhões de euros em papel comercial, uma espécie de obrigações, emitido por empresas ou bancos, destinado a solver insuficiências de tesouraria. Mas, a 25 de Junho deste ano, cinco anos depois da subscrição dos títulos, o Fundo para a Revitalização e Modernização do Tecido Empresarial foi informado pelo BPN - banco que em 2004 intermediou a operação - que a SLN só "procedeu à liquidação total dos juros e ao reembolso de 10% do capital subscrito", tal como aconteceu com outros investidores particulares e empresas. Ou seja, os cofres do Estado acabaram por receber apenas 250 mil euros.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG