Estado ficou com bens de Oliveira Costa

Parvalorem, sociedade criada para gerir ativos do BPN, anunciou ter ficado na posse de nove imóveis que tinham sido passados para a posse da mulher do ex-presidente do banco.

A Parvalorem, uma das sociedades criadas pelo Estado para gerir os chamados ativos tóxicos do BPN, anunciou hoje ter ficado na posse de nove imóveis, que pertenciam à mulher de Oliveira Costa, fruto de um processo de divórcio do casal em 2008.

Segundo um comunicado, a Parvalorem "ficou na posse de nove bens imóveis com valor patrimonial tributário" de 887 mil euros, "assim como com o direito de reclamar um milhão de euros, que se encontra "apreendido no âmbito processo crime n.º 4910/08TDLSB, que corre termos na 4.ª Vara Criminal de Lisboa", isto é, no processo principal do BPN. Os imóveis estavam em nome de Yolanda Oliveira Costa, na sequência do divórcio do casal em 2008, uma separação que apenas terá tido como objetivo a salvaguarda do património da família.

"O produto do resgate destes bens destina-se à amortização parcial das dívidas do Dr. José Oliveira e Costa junto da Parvalorem, continuando em curso outras iniciativas judiciais tendentes à recuperação integral das verbas por liquidar", acrescentou a Parvalorem.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG