Resultados da economia marcam debate quinzenal

O contraste entre os bons resultados da economia portuguesa em 2017 e os negativos da Madeira, governada pelo PSD, marcaram o debate parlamentar quinzenal desta quinta-feira

Quase a encerrar um debate onde o Governo escolhera debater os temas da economia, inovação e conhecimento, o líder parlamentar do PS evocou os resultados orçamentais alcançados pelo "único governo do PSD" no país em 2017.

Carlos César acusou mesmo a oposição de ter "horror ao sucesso" do governo da geringonça "que a direita diabolizou".

O primeiro-ministro, numa intervenção geralmente cordata mas marcada pela animosidade na resposta às questões do líder da bancada do PSD, Hugo Soares, aproveitou para registar essa "desagradável surpresa" que agrava o défice público do país em uma décima mas sem "consequências dramáticas para o Estado".

O PSD questionou Costa sobre o trabalho extraordinário, confrontando-o com um despacho dos ministros do Trabalho e do Mar que autoriza a realização de 500 horas a mais por ano.

BE e CDS centraram as suas intervenções na contratação de médicos especialistas, com os Verdes a alargarem a questão aos vários serviços públicos onde faltm recursos humanos.

O PCP privilegiou a área do desenvolvimento tecnológico, questionado se as vantagens dessa aposta irão para o "grande capital" ou servirão para melhorar os rendimentos e condições de trabalho dos portugueses.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG