Educadora cumprirá 300 horas por queimaduras em bebé

O Tribunal de Sintra condenou hoje a dez meses de prisão, pena substituída por serviço a favor da comunidade, a educadora de infância de uma creche de Massamá acusada de provocar queimaduras numa bebé de 13 meses.

A magistrada do Juízo de Média Instância Criminal deu como provada a prática de um crime de ofensa à integridade física negligente.

A arguida, de 29 anos, foi condenada a dez meses de prisão, mas o cumprimento da pena foi substituído por 300 horas de serviço a favor da comunidade, a prestar na unidade de queimados de uma unidade hospitalar.

A educadora de infância foi ainda condenada ao pagamento de uma indemnização de 20.000 euros por danos não patrimoniais provocados à vítima e outro valor por danos futuros, a calcular na execução da sentença.

Na leitura do acórdão, a magistrada afastou "a versão destituída de fundamento" da educadora de que a bebé lhe escorregou do braço quando limpava previamente as roupas sujas com água a 60 graus na banheira onde iria lavar a vítima.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG