Doente não fez exame por razões de natureza clínica

O Hospital S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, declarou hoje que o exame de tomografia computorizada não foi realizado ao doente hepático dia 20 de dezembro "exclusivamente por razões de natureza clínica".

O Bloco de Esquerda (BE) questionou hoje o Governo sobre se tinha conhecimento de que o Hospital S. Sebastião tinha recusado a realização de exames médicos a utentes alegando serem "demasiado caros".

O grupo parlamentar do BE referia, em comunicado de imprensa, que no dia 20 de dezembro o "hospital S. Sebastião (...) negou a realização de um exame a um utente hepático, "alegando que o exame era demasiado dispendioso".

O Conselho de Administração (CA) do Hospital S. Sebastião disse à Lusa que o Centro Hospitalar realiza anualmente "mais de 20 mil exames de tomografia computorizada" e que não existe "nenhuma restrição à sua realização".

"Na situação apresentada, o exame não foi realizado exclusivamente por razões de natureza clínica, e por decisão dos médicos que intervieram no processo de tratamento do doente", acrescenta o CA do hospital de Santa Maria da Feira.

Segundo o BE, o hospital S. Sebastião "recusou fazer uma angioTAC, exame que permitiria despiste e diagnóstico sobre o detetado em ecografia, por alegadamente ser um exame caro", tendo decidido "dar alta ao paciente, que saiu com diagnóstico inconclusivo e apresentando os mesmos sintomas que tinha quando entrou nas urgências várias horas antes".

O BE exigiu, inclusivamente, a intervenção imediata do ministro da Saúde" e pediu "explicações urgentes" sobre esta prática, que classifica de "absolutamente inconcebível por parte deste hospital".

"O Bloco de Esquerda obteve a informação que este não foi um caso isolado, tendo vários utentes indicado que este hospital se recusa a fazer determinados exames, alegando que são dispendiosos. Esta prática coloca assim em causa a possibilidade de obter um diagnóstico conclusivo e a qualidade dos atos médicos", lê-se na nota de imprensa enviada hoje à comunicação social.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG