Doenças reumatóides afetam 32,6 por cento das mulheres

As doenças reumatóides são mais frequentes no sexo feminino, afetando 32,6 por cento das mulheres e 11 por cento dos homens, revela um estudo epidemiológico da Sociedade Portuguesa de Reumatologia.

Osteoartrose, osteoporose, fibromialgia e artrite reumatóide são as principais doenças do foro reumatológico que também atingem mais as mulheres.

O estudo, que decorre até 2013, pretende fazer uma "fotografia" da realidade portuguesa no que respeita a doenças reumáticas e os resultados parcelares serão apresentados no próximo Congresso Português de Reumatologia, a decorrer de 02 a 05 de maio.

De acordo com o Registo Nacional de Doentes Reumáticos -- Reuma.pt -, cerca de 82% dos doentes com artrite reumatóide são do sexo feminino. Situação idêntica regista-se nas artrites com início em idade juvenil e no lúpus eritematoso sistémico, que também tem mais incidência no sexo feminino, tal como a osteoporose, osteoartrose e fibromialgia.

Já no que respeita à espondilite anquilosante e a artrite psoriática, 40% dos atacados são homens e 47% são mulheres.

Quanto às doenças reumáticas, são consideradas doenças crónicas as que afetam o sistema músculo-esquelético, ou seja músculos, ossos e cartilagens.

As causas podem ter diversas origens, entre as quais degenerativas -- em que o aparelho locomotor vai perdendo as suas caracterísiticas originais, como nos casos de artrose e osteoporose -, imunológica e inflamatória, como é o caso da artrite reumatóide, espondilite anquilosante, lúpus eritematoso sistémico e a esclerodermia, infeciosa, como as artrites reativas, ou metabólicas, como a gota.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG