DN escolas em Florença do nascer ao pôr do sol

A beleza, a história e a arte encantaram os vencedores do DN escolas em Florença. Os repórteres relatam mais um dia da viagem pela Europa, que segue para Toulouse.

Florença chegou arrebatadora. No 11º dia desta odisseia pela Europa, os vencedores do DN escolas despediram-se de Itália travando amizade com uma das suas mais belas meninas. Pelas ruas, respiraram a história e a arte e deixaram espalhadas, por todos os cantos, as memórias e a vontade de regressar um dia.

"A raposa disse ao principezinho que era preciso que ele a cativasse. Eu nem precisei de pedir a Florença, pois ao primeiro olhar, ao primeiro som, ao primeiro toque, ela entrou-me no coração, olhou-me por dentro e pediu-me que ficasse. De cada vez que lhe digo adeus, fica uma enorme saudade, mas sempre com a certeza de que vou voltar." Catarina Dias já conhecia a cidade. Contudo, o entusiasmo da descoberta não foi menor.

Berço do Renascimento, Florença recebeu-nos na Galleria dell" Academia, ostentando a perfeita união entre o passado e o presente. Lado a lado, o original David de Michelangelo convive com obras de Andy Warhol e outros artistas irreverentes contemporâneos. Depois, a cidade guiou-nos até um dos seus pontos mais atrativos: a feira das peles, que mora junto à Catedral S. Lorenzo. Seguiu-se a procura de "domínios dos Médici. Tarefa simplificada pelo enorme património da família que alimentou o Renascimento", explica Carolina Faustino, uma das guias do dia. Só no Palazzo Pitti, a sua residência oficial, podemos encontrar mais de 500 quadros da herança Médici.

Guilherme Sousa, tal como todo o grupo, ficou encantado com esta cidade. Para ele, "com o Homem surgiu a arte e com a arte nasceu Florença." Salomé Fernandes diz que Florença foi "considerada um dos melhores destinos de todo o percurso."

A tarde foi preenchida com tempo livre, onde cada um sentiu Florença à sua maneira, com um pôr do sol incrível sobre a ponte Vecchio e a beleza estonteante da "Tempio Maggiore", oficialmente designada de S. Maria del Fiore, que se situa na Piazza Duomo e é considerada a 4ª Catedral mais bonita do mundo.

Ana Beatriz Varanda diz que "em Florença houve minutos intermináveis de silêncio, em que tudo se juntou para criar um momento de pura magia." Para Carolina Faustino esta cidade "leva-nos onde nunca estivemos. Mais do que uma máquina do tempo, é uma escultura admirável."

Depois de jantar, o escuro da noite começou a instalar-se e as luzes da cidade iluminaram o que de mais belo havia. Depois do reencontro na Piazza Duomo, o grupo seguiu calmamente pelo rio, até "casa" - o autocarro DN escolas - que seguiu noite fora até Toulouse.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG