Cruz Vermelha está pronta para construir campo de refugiados no Algarve

Instituição disponibiliza terreno que estava destinado à construção de um infantário que a queda da natalidade tornou desnecessário.

A delegação de Moncarrapacho-Fuzeta da Cruz Vermelha está pronta para construir campo de refugiados num terrenos de 1700 metros quadrados na Fuzeta, no Algarve.

O presidente da delegação, António Palma, disponibilizou o terreno num ofício enviado em julho ao Conselho Português para os Refugiados (CPR), avança o semanário Expresso. Uma oferta que chegou dois dias depois de o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho ter anunciado que Portugal iria acolher 1400 refugiados.

A Cruz Vermelha salienta que o terreno tem projeto de construção aprovado, já que estava destinado à construção de um infantário que a queda da natalidade tornou desnecessário. Numa primeira fase os refugiados poderiam ser acolhidos em instalações provisórias.

A presidente do CPR, Teresa Tito de Morais, revelou ainda aos semanário que há a possibilidade de se criar um outro centro no norte, em Matosinhos, embora ainda não existam certezas.

As ofertas para ajudar os refugiados não chegam apenas das instituições já que dezenas de pessoas estão a disponibilizar-se para acolher famílias ou crianças refugiadas, tinha já revelado a presidente do CPR esta semana.

Em breve, Portugal deverá começar a receber cerca de 1500 refugiados, na sua maioria da Síria, e o Governo diz que está em curso uma estratégia para auxílio humanitário, que inclui os ministérios dos Negócios Estrangeiros, Defesa Nacional, Administração Interna, Saúde, Segurança Social e Educação.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG