Chefes da Urgência demitem-se no Litoral Alentejano

Os chefes da equipa de urgência do Hospital do Litoral Alentejano demitiram-se esta quinta-feira em bloco, alegando "degradação das condições de trabalho".

Os administradores têm estado reunidos ao longo do dia, admitindo vir a pronunciar-se sobre o assunto ainda durante a noite desta quinta-feira, segundo avançou ao DN o gabinete de comunicação do Hospital de Santiago do Cacém.

Os médicos demissionários justificam que a degradação das condições no Serviço de Urgência se traduz tanto na falta de material como de recursos humanos, dando ainda conta de "desconformidades sistemáticas da escala de urgência, nomeadamente do Atendimento Geral e do Atendimento Pediátrico".

Dizem ainda que esta degradação verifica-se desde novembro de 2014 e coloca "em risco a segurança dos doentes", segundo justificaram os clínicos numa carta enviada ao Conselho de Administração.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG