Mafioso preso em Portugal aceita extradição para Itália

O cidadão italiano Giovanni Capone Perna, procurado internacionalmente por homicídio, e detido quinta-feira em Oliveira do Hospital, aceitou hoje ser extraditado para cumprir pena no seu país, revelou fonte do Tribunal da Relação de Coimbra.

O arguido, a quem se atribuem ligações à organização criminosa "Máfia Napolitana", vai agora aguardar no Estabelecimento Prisional de Monsanto que se conclua o processo de extradição, no prazo de dez dias.

"Depois de lhe ter sido explicado os factos foi-lhe lhe perguntado se consente a extradição, ou não, e ele consentiu", revelou aos jornalistas o juiz desembargador Fernando Jorge Dias.

Durante o interrogatório, com recurso a intérprete, que terá durado cerca de duas horas, o arguido "foi colaborante" e esteve calmo, ao ponto de permanecer sem algemas, acrescentou o magistrado.

"Está-se à espera do original do mandado de detenção europeia" e a extradição deverá concretizar-se, "em princípio, no prazo de dez dias", salientou Fernando Jorge Dias.

Giovanni Capone Perna foi detido quinta-feira, em Oliveira do Hospital, onde vivia discretamente com uma cidadã local, que teria conhecido na Alemanha e da qual já tinha uma filha.

Segundo as autoridades policiais portuguesas, o arguido pertencerá à "Máfia Napolitana ("Camorra") e fora condenado pelo homicídio de um membro de um clã criminoso rival.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG