Explosão em assalto a caixa multibanco afeta interior de supermercado

A explosão provocada na madrugada de hoje para o assalto à caixa multibanco instalada no espaço exterior do Intermarché de Cumeira de Cima, Porto de Mós, causou estragos no interior do estabelecimento, disse à agência Lusa uma funcionária.

Entre os equipamentos afretados encontra-se uma das caixas do estabelecimento, embora a loja esteja já a funcionar. A caixa multibanco foi assaltada cerca da 01:00, com o recurso "ao método de rebentamento por gás", disse fonte da GNR. Uma das funcionárias da loja disse à agência Lusa que "houve pessoas que ouviram o alarme, que acorreram aqui, apareceram logo, mas não viram ninguém".

Moradores que residem junto ao supermercado adiantaram que algumas pessoas que se encontravam no bar da Associação Recreativa Cumeirense se deslocaram ao local, alertados pela explosão e pelo alarme.

"O que se diz aqui é eles quando chegaram já os outros [assaltantes] tinham fugido num carro encarnado, que o assalto foi à bomba, que arrombaram a aporta de entrada e levaram o dinheiro que tinha sido abastecido ontem", disse Lucília Nascimento, uma das moradoras, que hoje de manhã esteve no bar da associação.

A agência Lusa tentou falar, sem sucesso, com o gerente do supermercado.

O caso está entregue à Polícia Judiciária de Leiria, que não adianta, para já, qualquer informação sobre o caso.

Desde o início de maio já se verificaram perto de duas dezenas de assaltos ou tentativas de assalto a caixas multibanco com recurso a explosivos, de norte a sul do país. Vialonga (Vila Franca de Xira), Martingança e Cela (ambas no Concelho de Alcobaça), Famalicão da Nazaré (Nazaré), Santa Cruz (Torres Vedras), Setúbal e Póvoa do Varzim foram localidades onde se registaram alguns dos casos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG