Bactéria detetada no serviço de medicina interna

Uma bactéria, de nome "clostridium difficile", foi detetada na área do internamento do serviço de medicina interna do Hospital Distrital de Torres Vedras, confirmou hoje a unidade hospitalar.

Em resposta por escrito à Agência Lusa, o Centro Hospitalar de Torres Vedras refere a bateria foi detetada na quarta-feira, depois de "nas últimas duas semanas terem sido diagnosticados alguns casos de diarreia", provocados pela bactéria, mas sem revelar o número.

Segundo o hospital, "os doentes afetados estão identificados, sinalizados e submetidos às medidas de tratamento e isolamento" previstas para estes casos de infeção, estando "estabilizados sob o ponto de vista clínico".

O centro hospitalar esclarece que a "situação está controlada, tendo sido adotadas medidas para evitar a propagação da infeção" a doentes, visitantes ou funcionários do hospital.

A Direção-Geral de Saúde (DGS) informa, no sítio do Ministério da Saúde na internet, que a bactéria se transmite facilmente nos hospitais e ou por equipas de prestação de cuidados de saúde ao domicílio, é geralmente causada por antibióticos e localiza-se no intestino, provocando diarreias, fezes com sangue e febre.

A infeção afeta grupos de risco, designadamente idosos, e pessoas com doenças graves.

A DGS esclarece ainda que a bactéria contamina o ambiente envolvente, nomeadamente sanitas, roupas de cama ou vestuário, pelo que se recomenda como medidas a adotar a higiene das mãos dos doentes e pessoas que com eles contactem e a higiene dos locais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG