Centro Antivenenos do INEM recebe 70 chamadas por dia

Mais de 70 chamadas por dia são feitas para o Centro de Informação Antivenenos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e os medicamentos são a substância que mais contactos motiva.

O Centro de Informação Antivenenos (CIAV) tem como principal função auxiliar os cidadãos ou os profissionais de saúde para um eficiente socorro às vítimas de envenenamento ou de ingestão inadvertida de substâncias potencialmente perigosas.

Em 2010, foram recebidas mais de 28 mil chamadas no 808 250 143, o que equivale a uma média mensal de 2.350 contactos.

Na última década já houve anos de maior movimentação no CIAV, como em 2009, com 31 mil telefonemas. Mas as chamadas têm ultrapassado sempre a barreira dos 20.000.

Dentro das intoxicações com medicamentos, as mais comuns, as causas são muito variadas, como enganos na administração de terapêutica (frequente em pais de crianças) ou ingestão acidental por menores.

"Há um grupo etário particularmente de risco, entre um e quatro anos de idade. É quando começam a ter mais autonomia, têm uma enorme curiosidade, não têm a mínima noção de risco e deitam a mão a tudo que encontram", explicou à agência Lusa a coordenadora do CIAV, Fátima Rato. A ingestão acidental de medicamentos pelas crianças tanto se aplica a remédios que estejam a tomar como a fármacos dos pais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG