CDS-PP diz que anúncio de reforço de efevtivos é um "embuste"

O CDS-PP acusou hoje o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, de promover um "embuste" ao anunciar "pela milésima vez" um reforço de efectivos para a PSP e GNR.

"Este anúncio é um embuste. O CDS está estupefacto com a milésima vez em que o senhor ministro da Administração Interna vem anunciar mais mil efectivos quer para a PSP quer para a GNR", disse à Lusa o deputado democrata-cristão Nuno Magalhães.

De acordo com o antigo secretário de Estado da Administração Interna, "este reforço de mil efectivos já devia ter ocorrido em 2009", sendo o mesmo número previsto "até ao final de 2012".

Nuno Magalhães defendeu que actualmente há "um défice enorme" de efectivos, sobretudo devido às aposentações, estando previsto que se sucedam a um ritmo de 50 aposentações por ano em cada força.

O CDS-PP defende um "recrutamento anual em função do número de aposentações previstas para cada ano", tendo já apresentado uma iniciativa legislativa nesse sentido.

O ministro da Administração Interna disse hoje que, apesar da actual conjuntura de crise, o Governo continua a apostar no reforço das forças de segurança, referindo-se ao recrutamento de dois mil efectivos para a GNR e PSP.

"Estamos a desenvolver cursos para o recrutamento de mil militares para a GNR e mil agentes para a PSP a nível regional, que nos permitirão manter os elevados níveis de segurança, prevenção e repressão da criminalidade que existem no nosso País", disse Rui Pereira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG