Carta suspeita era endereçada a Fernando Medina

Missiva que levantou suspeitas na Câmara de Lisboa teria como destinatário o presidente da autarquia. Judiciária recolheu carta e está a analisar conteúdo

A carta que esta semana provocou irritações respiratória e oculares a uma funcionária da Câmara de Lisboa teria como destinatário o presidente da autarquia, Fernando Medina, segundo avança esta quinta-feira o Correio da Manhã. A missiva foi enviada, ainda de acordo com o jornal, do Reino Unido e referia especificamente o nome de Medina.

Foi na passada terça-feira que os bombeiros foram chamados à Câmara de Lisboa depois de uma funcionária ter revelado sinais de irritações oculares e respiratórias após ter aberto uma carta, contendo um pó branco. Foi montado um perímetro de segurança na Praça do Município, em Lisboa, ao fim da tarde, que foi desmontado ao início da noite.

De acordo com fonte do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, após dado o alarme foram acionados todos os meios, INEM e PSP incluídos.

A Polícia Judiciária recolheu a carta, que levou para laboratório, e a mulher em questão foi levada para o Hospital de São José, para observação.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG