Caloira das marchas ambiciona prémio

Nasceu em 2009 e desde então tem marcado presença com o seu bom humor e empenho. No ano passado, Belém alcançou o 15.º lugar, posição que o ensaiador, Humberto Nunes, considera "uma grande vitória".

"É uma marcha muito recente, não pode lutar contra anos e anos de tradição. Temos é de mostrar um bom trabalho!" Está envolvido neste projeto desde o início e, tal como os anos anteriores, vão apostar no tema "Belém: Cais de Partida", explicando que "as mulheres vão como ninfas do Tejo e os homens como marinheiros".

Para Daniela Costa, 25 anos, e Joana Xisto, 24 anos, começou tudo como uma "brincadeira e vamos lá ver como acaba". Renderam-se ao encanto das marchas e são das mais velhas, já com quatro anos de casa. Tinham pouca ou nenhuma experiência em marchas e agora já vão ensinando aos novos participantes alguns passos de dança mais complicados. E mesmo os sacrifícios que Joana Xisto tinha de fazer não a desmotivaram: "Na altura morava na Margem Sul, por isso tinha de ir e vir, mas nada disso interessava. Era algo que fazia com gosto!"

O responsável e também presidente do Belém Clube, José Caroço, conta como lhe sugeriram esta ideia e logo pensou: "Porque não? Vamos lá experimentar!" Tem noção que esta é uma marcha nova que ainda tem muito para aprender. "É impossível competir com anos e anosde tradição! Eles já sabem o que fazer, nós ainda estamos a aprender, mas um dia vamos apanhá-los."

Foram já a primeira marcha a apresentar-se no Pavilhão Atlântico, com as cores rosa, azul e branco a destacarem-se. Resta apenas aproveitar os últimos dias para ensaiar os passos e treinar a letra para que nada falhe e possam trazer para casa o tão aguardado 9.º lugar. "Queremos acima do 10.º lugar! Para nós já ganhamos se ficarmos em melhor posição do que o ano passado", são as palavras de Daniela Costa, que nunca falta a um ensaio e vai ajudando os mais novos com os passos mais complicados. "Esta marcha já é o nosso coração."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG