Buscas retomadas para procurar eventual desaparecido no Douro

Um automóvel foi encontrado a oito metros de profundidade no rio Douro com as portas fechadas, uma janela aberta e a chave na ignição. Testemunha garante ter visto uma pessoa no carro.

A Polícia Marítima, com a colaboração dos Sapadores Bombeiros do Porto, iniciou cerca das 10:00 da manhã de hoje as buscas no rio Douro para procurar um eventual desaparecido que poderá ter caído dentro de uma viatura no rio.

Um automóvel ligeiro caiu na sexta-feira pelas 22:30 no rio Douro, na zona de Lordelo do Ouro, no Porto, mas ainda não está confirmado existir um desaparecido, segundo o oficial adjunto da capitania do porto do Douro, José Matos.

"O proprietário diz que a viatura lhe foi retirada ontem [sexta-feira], portanto, mantém-se em aberto a possibilidade de existir um desaparecido", adiantou José Matos.

Nesta operação a Polícia Marítima espera proceder à remoção do carro do Douro, cujas circunstâncias da queda são desconhecidas.

A viatura poderá, contudo, ter descido a rua da Mocidade da Arrábida, atravessado a rua do Ouro e entrado no rio, sendo visível que um dos pilares que serve de barreira foi arrancado e caiu ao Douro.

No local, encontra-se a mulher do proprietário do veículo, um Audi A4, Clara Silva, que contou à Lusa que tudo aconteceu depois de o marido ter parado o carro na Rua Mocidade da Arrábida para urinar, tendo deixado a chave na ignição e a janela da viatura aberta.

Clara Silva adiantou que o marido "só viu o carro a trabalhar e a descer a rua". O proprietário correu até à rua do Ouro e perguntou a duas pessoas se tinham visto o seu carro, tendo-lhe sido dito que já se encontrava afundado no rio.

Segundo Clara Silva, estava escuro, mas há uma testemunha que diz ter visto uma pessoa dentro do carro, daí a possibilidade de haver um desaparecido.

No local encontra-se uma equipa de mergulhadores dos Sapadores bombeiros do Porto, a PSP e a Polícia Marítima.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG