Bispos pedem que Corpo de Deus continue feriado este ano

A Conferência Episcopal Portuguesa pede que o Corpo de Deus, caso venha a ser suprimido, continue como feriado este ano, pois existem já várias atividades programadas. A negociação entre o Vaticano e o Estado português sobre o assunto está em agenda, mas sem caráter de urgência.

A CEP "fez uma sugestão para que, no caso de ser suprimido o Corpo de Deus, que este ano não seja", disse hoje o porta-voz deste organismo, adiantando que existem várias atividades já programadas.

Sobre as negociações entre o Estado português e o Vaticano sobre a eliminação de dois feriados religiosos, Manuel Morujão afirmou que está em agenda, mas sem caráter de urgência. E adiantou que, além do Corpo de Deus, a outra data a perder o estatuto de feriado será "provavelmente" a festa de Todos os Santos, a 1 de novembro.

Morujão foi ainda confrontado com as declarações de Fabio Fabbri, um enviado do Papa que se encontra em Lisboa e que ontem disse que o 15 de agosto e o 1 de novembro são celebrações essenciais que não se podem deitar fora. "É uma opinião muito respeitável, muito válida. Mas é uma opinião. Não se trata de conversações oficiais. (...) Há que distinguir o que é uma opinião muito respeitável, mas uma opinião pessoal e aquilo que está a ser conversado entre a Santa Sé e o Governo português", declarou o porta-voz da CEP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG