Bispos oferecem "oração fraterna" a D. Carlos Azevedo

O bispo Carlos Azevedo, "envolvido em acusações de comportamentos impróprios" conta com a "oração fraterna" do episcopado, pode ler-se numa nota hoje divulgada pelo porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), Manuel Morujão.

"Contrariando as nossas expectativas, vemos que o nome do bispo D. Carlos Azevedo, atualmente em Roma, está envolvido em acusações de comportamentos impróprios, não conformes com a dignidade e a responsabilidade do estado sacerdotal", sublinha a CEP.

O ex-bispo auxiliar de Lisboa e atual membro do Conselho Pontifício da Cultura do Vaticano Carlos Azevedo é suspeito de assédio sexual, noticia a revista Visão, uma alegação que o próprio diz desconhecer.

Os bispos sublinham que não podem nem devem "julgar apressadamente" sobre a veracidade dos relatos, mas recordam que de qualquer membro da Igreja se espera um comportamento exemplar", sobretudo por quem se comprometeu a viver o celibato sacerdotal".

O comunicado termina referindo que Carlos Azevedo pode contar com a "solicitude" dos bispos e com a sua "oração fraterna".

De notar que este comunicado tem a data de 21 de fevereiro, amanhã, data em que sai para as bancas a revista Visão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG