Beneficiários do rendimento de inserção triplicaram

O número de novos beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) durante o primeiro trimestre de 2012 mais do que triplicou em relação ao último trimestre de 2011, atingindo agora quase os 330 mil.

De acordo com os dados do boletim estatístico de maio do Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério da Solidariedade e Segurança Social (MSSS), em março de 2012 havia 329.274 pessoas a receber o RSI, depois de em fevereiro haver registo de 322.915 e de em janeiro terem sido 318.103.

Os dados mês a mês revelam que entre janeiro e março deste ano deram entrada no sistema mais 11.171 pessoas a pedir este subsídio, ou seja, cerca de 3,4 vezes mais do que os novos 3.224 beneficiários que pediram o acesso a este subsídio entre outubro, novembro e dezembro do ano passado.

Em dezembro registaram-se 317.429 beneficiários do RSI, número que representa um aumento de 1,1 por cento em relação a novembro (313.947 beneficiários) e de um por cento em relação a outubro (314.205 beneficiários).

A concentração mais elevada de pessoas com RSI está no Porto, com 99.047, logo seguida de Lisboa, com 65.175, e de Setúbal, com 25.257. O valor médio recebido em março é de 91,7 euros. Distrito a distrito, o valor médio mais elevado é em Bragança, com 103,4 euros. O valor médio mais baixo é de 76,4 euros nos Açores.

Da mesma maneira que aumentou o número de beneficiários, aumentou também o número de famílias beneficiárias. Em março 123.948 famílias recebiam um valor médio de 245,4 euros.

O número de novas famílias que deram entrada no sistema entre janeiro e março deste ano é de 4.591, representando mais do triplo de novas famílias que entre outubro e dezembro de 2011 pediram o RSI (1.443).

Assim, em janeiro registaram-se 119.357 famílias beneficiárias, em fevereiro 121.443 e em março 123.948. Já em outubro de 2011 eram 117.496, em novembro 117.465 e em dezembro 118.939. A maior concentração de famílias beneficiárias está no Porto (38.233), logo seguido de Lisboa, com 24.993.

O valor médio mais elevado (294,6 euros) registou-se no distrito de Portalegre e o mais baixo (208,9 euros) no distrito de Viana do Castelo. Por escalão de rendimento, a maioria (37.217) não tem qualquer rendimento. Já por escalão de valores da prestação, a maioria (52.930) recebe entre 100 a 200 euros.

Dados da execução orçamental revelam que até março deste ano, o Governo gastou 107,1 milhões de euros com o Rendimento Social de Inserção, mais 4,2 milhões de euros do que em igual período de 2011.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG