Bairrão de fora por questões "políticas e pessoais"

O ministro da Administração Interna confirmou hoje, após a cerimónia de tomada de posse de 33 secretários de estado, que o ex-administrador da Media Capital foi mesmo convidado para integrar governo.

Miguel Macedo explicou que "por razões políticas e pessoais que foram ponderadas levaram a essa decisão". O ministro não explicou, contudo, que razões foram essas e se Pedro passos Coelho, primeiro-ministro, vetou o nome de Bairrão para secretário de Estado.

"Lamento que essa indicação não se tenha confirmado. Era um contributo importante para aquilo que temos de fazer. Mas a vida continua", afirmou ainda Miguel Macedo, afirmando que o facto de Bernardo Bairrão não ter sido nomeado secretário de estado da administração Interna foi uma decisão do próprio.

O nome do ex-administrador delegado da Media Capital para secretário de estado da Administração Interna foi avançado domingo à noite na TVI por Marcelo Rebelo de Sousa e depois confirmada pelo próprio DN. Na segunda-feira, Bairrão renunciou ao cargo na empresa que detém a TVI e comunicou a decisão à CMVM.

Entretanto, hoje, afirmou à edição online do Expresso que "não faz sentido voltar depois de ter apresentado a demissão de funções".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG