ARS Norte adia encerramento de centro de saúde

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) adiou, pelo prazo de uma semana, o encerramento do centro de saúde de Aver-o-Mar, no município da Póvoa de Varzim, disse hoje de manhã à Lusa o autarca da vila, Carlos Maçães.

Por ordem daquele organismo, a unidade iria encerrar, definitivamente, a partir de segunda-feira, uma situação que levou, hoje, cerca de uma centena de pessoas ao edifício da ARS Norte, no Porto, como forma de protesto e para mostrarem o seu "descontentamento" por esta decisão.

Carlos Maçães contou que responsáveis daquele organismo lhe comunicaram que o "estado de degradação do espaço" motivou a decisão de encerramento, mas que esta iria ser suspensa "pelo prazo de uma semana".

Entretanto, ficou agendada, para segunda-feira, uma reunião, na Póvoa de Varzim, com "a ARS Norte, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e a diretora da unidade de saúde local", um encontro que servirá para "avaliar, de perto, os problemas do espaço".

Depois, será feito "um levantamento" das carências do edifício aonde funciona a extensão de saúde de Aver-o-Mar e enumeradas as obras que deverão ser ali realizadas, sendo que os trabalhos deverão ficar a "cargo da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal local", esclareceu ainda o autarca.

Para Carlos Maçães, o resultado deste encontro, em que marcou também presença o vice-presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, "foi uma vitória, porque era impensável a população de Aver-o-Mar ficar sem aquela unidade de saúde" que serve mais de "duas mil pessoas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG