António Nunes vai suceder a Rui Pereira no OSCOT

O ex-inspetor-geral da ASAE encabeça uma lista única para assumir a presidência do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), soube o DN em primeira mão

O ex-ministro da Administração Interna e comentador da CMTV, Rui Pereira, vai deixar a presidência do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), um organismo que criou em 2005 para produzir informação e análise sobre estas matérias. A sucedê-lo terá um nome de peso: o carismático ex-inspetor geral da ASAE, António Nunes.

Nunes encabeça uma lista única que concorre às eleições no próximo dia 24 de maio, da qual fazem parte outras figuras de relevo, com experiência na matérias abordadas na OSCOT. É o caso de Jorge Bacelar Gouveia, constitucionalista, ex-presidente do Conselho de Fiscalização das secretas e que já liderou o OSCOT, para o cargo de Presidente da Assembleia Geral. E de Dalila Araújo, ex-secretária de Estado da Administração Interna, quando Rui Pereira foi ministro desta pasta. Para vice-presidentes, os nomes escolhidos por António Nunes são Vasco Franco, ex-vereador socialista da Câmara de Lisboa, Jorge Sá, um perito em sondagens e Francisco Rodrigues, coronel na reserva da GNR, com vasta experiência operacional de segurança.

António Nunes saiu em 2013 da ASAE, que fundou em 2006, em protesto contra a determinação do governo de os altos dirigentes do organismo serem escolhidos por concurso público, sendo a única polícia com esta condição. Nunes é mestre pela faculdade de Direito da Universidade Nova, tendo defendido uma tese sobre "Terrorismo e novos terrorismos", estando agora a finalizar o doutoramento relacionado com o mesmo tema.

Atualmente é consultor de segurança e diretor executivo da Associação Nacional dos Centros de Inspeção Automóvel.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG