Ana Jorge: Défice do SNS não chega aos dois mil milhões

A ministra da Saúde, Ana Jorge, negou hoje que o défice acumulado do Serviço Nacional de Saúde ascenda a dois mil milhões de euros ou a um valor aproximado, mas sem indicar valores.

Ana Jorge respondeu desta forma às perguntas dos jornalistas na sequência da uma notícia do jornal SOL, segundo a qual o Ministério da Saúde já tem valores provisórios do défice acumulado, que ascenderá, segundo o semanário, a dois mil milhões de euros.

"Não corresponde à verdade", disse a ministra à margem de uma apresentação da eurodeputada Edite Estrela, em Lisboa, sobre a futura legislação europeia relativa à licença de maternidade.

A ministra afirmou que a verdade "será dada", que o ministério tem de prestar contas "a cada passo", mas que a dívida, para ser consolidada, "terá de ser no final do ano". Ana Jorge argumentou que muita da dívida existente em determinado momento "muitas vezes é maior" porque "não estão feitas as contas, as facturações, os recebimentos e os pagamentos".

A ministra remeteu os dados sobre a dívida real para depois do fecho das contas no final do ano, mas frisou que o valor "não está próximo" dos dois mil milhões de euros. "Não chegamos lá", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG