Ana Jorge concorda com fecho da urgência do Curry Cabral

A ex-ministra da Saúde, Ana Jorge, concorda com o encerramento pelo Governo da urgência do hospital Curry Cabral, em Lisboa, após a entrada em funcionamento do hospital de Loures, o que já estava aliás previsto na anterior legislatura, sublinhou.

"O fecho da urgência é assumido há algum tempo por profissionais, hospital e pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, porque com a abertura do hospital de Loures não faz muito sentido ter tantas urgências em Lisboa e uma delas é a do Curry Cabral", disse Ana Jorge à agência Lusa.

A ex-ministra lembrou que o fecho da urgência já estava previsto na anterior legislatura e sublinhou que concorda com a medida, justificando que "tem de haver racionalização das urgências". Contudo, alertou que esse passo "deve ser dado após a abertura da urgência em Loures".

Na edição de quinta-feira, o Diário de Notícias noticiava que a concentração de urgências, os cortes à duplicação de serviços e o fecho de hospitais hospitalares em Lisboa estão previstos pelo novo Governo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG