"Algarve é uma história de insucesso"

Ministro da Saúde referiu-se na Comissão do Orçamento de Estado aos problemas identificados no Centro Hospitalar do Algarve

O Ministério da Saúde reconheceu que o Centro Hospitalar do Algarve é uma "história de insucesso", referindo-se aos vários problemas relatados nos últimos anos por causa de falta de profissionais e redução de capacidade de resposta às necessidades dos utentes. Na próxima semana, Adalberto Campos Fernandes reúne-se com autarcas e profissionais para "criar um clima de paz".

"O Algarve é uma história de insucesso e de tudo o que não se pode fazer. Não pode continuar a sucumbir a uma luta de interesses entre público e privado. Não compreendemos como o Algarve tem tantas dificuldades, como pode viver num clima de guerra aberta como viveu no último ano entre profissionais, autarquias, hospitais", afirmou o ministro da Saúde, durante a audição da Comissão do Orçamento de Estado no Parlamento.

Durante o último ano, foram apontados problemas em várias especialidades, como por exemplo ortopedia e neurocirurgia, que não têm médicos suficientes. "O centro hospitalar do Algarve focou-se na urgência e diminuiu na resposta assistencial", referiu o ministro, adiantando que estão a "preparar protocolos com o Centro Hospitalar Lisboa Norte (Que inclui Santa Maria e Pulido Valente) para que no primeiro semestre possam deslocar equipas ao Algarve".

Adalberto Campos Fernandes anunciou ainda que na próxima semana estará no Algarve para falar com autarcas e profissionais de saúde para garantir um "clima de paz". Até agora, o conselho de administração do Centro Hospitalar do Algarve tem como presidente Pedro Nunes, ex-bastonário dos médicos, que terminou o mandato. A nova administração ainda não é conhecida.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG