Adesão à greve do metro rondou os 100%

A adesão à greve dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, que teve início às 06:00 e termina às 10:00, ronda os 100%, disse à agência Lusa Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS).

"Nesta altura nas zonas operacionais, que são as únicas que têm trabalhadores, a adesão à greve ronda os 100%", disse Anabela Carvalheira, adiantando que as estações do Metropolitano de Lisboa estão encerradas.

A sindicalista referiu ainda que "não perspetiva, dentro dos padrões de segurança que são exigíveis ao metro para pôr os comboios a funcionar, que as estações venham a abrir antes do final da greve", às 10:00.

Fonte do Metropolitano de Lisboa, contactada pela Lusa, remeteu para mais tarde informações sobre a greve, mas confirmou que as estações estão encerradas.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa cumprem hoje a terceira e última greve parcial, entre as 06:00 e as 10:00, contra as reduções salariais e em defesa dos postos de trabalho.

Em causa, de acordo com a FECTRANS, está o "ataque feroz de que os trabalhadores estão a ser alvo por todas as vias: Orçamento do Estado, alteração da legislação laboral e o espetro da privatização".

Anabela Carvalheira disse ainda que às 14:00 irá realizar-se um plenário para "discutir o que está em cima da mesa e decidir o que fazer a seguir".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG