ACP lança uma campanha rodoviária

"Atenção, somos todos peões!" É sob este leva que vai decorrer a campanha lançada ontem em colaboração com o Automóvel Clube de Portugal, e em cujo lançamento o presidente do ACP assumiu que a maior parte da sinistralidade rodoviária em passadeiras é da responsabilidade do peão.

Carlos Barbosa aproveitou o facto do Ministro da Administração Interna, Rui Pereira - presente do lançamento realizado no Porto - ter recordado que quase um quinto das mortes nas estradas serem de peões, para argumentar. Para iniciar, recordou que "só na cidade do Porto morrerem 319 pessoas atropeladas".

O presidente do ACP - que o DN tentou contactar, sem sucesso -, não dúvida de que para parte desses acidentes contribuiu a atitude dos peões. À TSF, Carlos Barbosa disse considerar que a responsabilidade (dos acidentes) é mais dos peões, porque "atiram-se para as passadeiras como se fosse um direito adquirido. Se o automobilista, por mais que vá a 40 ou 30 à hora, se o peão se atira para a passadeira, dificilmente não será colhido". O presidente da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados respondeu (texto ao lado). A Câmara do Porto vai colocar o alerta para a sinistralidade com peões em 62 das 3200 passadeiras da cidade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG