Não há registo de estragos significativos nos Açores

O mau tempo que se regista nos Açores não provocou estragos significativos, havendo apenas notícia de árvores caídas e alguns telhados de habitações danificados, segundo a proteção civil da região.

"Não há registo de estragos, apenas algumas árvores caídas e alguns telhados danificados", adiantou fonte do Serviço Regional de Proteção Civil à agência Lusa.

Ainda assim, e por precaução, foram encerradas escolas em oito das nove ilhas do arquipélago e fechados todos os portos, portinhos e marinas para embarcações de comprimento inferior a 30 metros nas ilhas Terceira e Graciosa, mantendo-se o porto da Praia da Vitória, na Terceira, aberto para abrigo dessas mesmas embarcações.

Também por precaução, o Governo dos Açores decidiu encerrar todos os serviços públicos da região a partir das 16:00 de hoje (17:00 em Lisboa) e a proteção civil aconselhou as populações a manterem-se em casa e saírem apenas "em caso de absoluta necessidade". Foi ainda encerrada ao trânsito, por precaução, a estrada regional Calhau Miúdo - Beira Mar da Vitória, na ilha Graciosa.

O Instituo Português do Mar e da Atmosfera prevê ventos constantes na ordem dos 118 quilómetros por hora e rajadas que podem atingir os 180 km/h nas ilhas do grupo ocidental (Flores e Corvo).

Quanto ao grupo central, a proteção civil alerta que as ilhas mais atingidas serão o Pico e a Graciosa.

Na primeira, os ventos constantes serão de 96 km/h, com rajadas que poderão atingir os 153 km/h. Na Graciosa, as rajadas poderão chegar aos 184 km/h.

A ondulação prevista será de 12 a 14 metros para os dois grupos.

A proteção civil diz que o tempo deverá melhorar a partir das 19:00 nas Flores e no Corvo e a partir das 21:00 no grupo central (Pico, Faial, Graciosa, Terceira e S. Jorge).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG