A melhor pública: "Preocupamo-nos em formar não só bons alunos mas também boas pessoas"

A melhor escola pública fica nas Caldas da Rainha. Um lugar que enche de orgulho quem aqui trabalha e estuda. Respeito e formação completa são os segredos, dizem.

O corrupio tem sido grande no recreio da Secundária Raul Proença, nas Caldas da Rainha. Quando se cruzam, professores, funcionários e alunos trocam sorrisos de satisfação. Afinal, não é para menos: é a melhor escola pública do país. "Não trabalhamos para os rankings", garantem professores e alunos, mas um resultado destes é "uma recompensa".

O que fez desta escola a melhor pública a nível nacional? "Exigência" é a palavra de ordem. Mas também "a preocupação de formar os alunos não só para a universidade mas para serem boas pessoas", explica a diretora, Paula Martins. Para o ex-diretor José Pimpão - que se reformou este ano mas esteve à frente da escola durante 16 anos -, o desempenho tem que ver com "uma cultura e uma dinâmica de exigência" que a escola sempre teve. Antes do topo nacional, a Raul Proença já estava habituada a ficar na liderança distrital.

Um dos rostos desse sucesso é Carolina Ribeiro. Finalista de Economia, contribuiu com os exames de Geografia (e os 19,1 valores que aí alcançou) e de Economia (17 valores) para o bom desempenho da sua escola. Este ano vai fazer exame a Matemática e a Português, disciplinas em que tem 18 valores. Carolina quer seguir Economia, um caminho que decidiu já no decorrer do secundário.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG