2 470 amostras de alimentos recolhidas este ano

O Ministério da Agricultura emitiu hoje um comunicado, na sequência de notícias sobre a suspensão da recolha de amostras de produtos alimentares, garantindo que este ano foram realizadas 2.470, um terço do que está previsto até dezembro.

Do total, 820 amostras foram recolhidas pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e 1.650 pela Direção Geral da Alimentação e Veterinária (DGAV), acrescenta o comunicado governamental.

A reação surge depois de ter sido noticiado pelo Jornal de Notícias que a ASAE deixara de recolher amostras para análises, o que poderia colocar em causa a saúde pública, situação que o inspetor-geral daquela estrutura confirmou hoje à Lusa, afirmando que, desde março, deixou de lhe ser pedida a recolha de amostras de alimentos.

A DGAV, conforme acrescenta o comunicado do Ministério, "está em condições de assegurar a salvaguarda da saúde pública e segurança dos alimentos de origem animal", através da "monitorização do auto controlo desenvolvida pelos próprios operadores" e de uma "criteriosa inspeção sanitária".

Depois da federação de sindicatos da Função Pública ter vindo hoje também afirmar que há análises a amostras que deixaram de se realizar há dois meses no Laboratório Nacional de Investigação Veterinária (LNIV), a nota do Ministério revela que esse trabalho está a ser feito num "laboratório acreditado e situado no espaço europeu", um laboratório que não identifica.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG